2017/06/06



baby:
prezo sempre o coração. o descontrole do imaginário. o que à razão jamais pertencerá. e não te peço o mesmo.
não mesmo. minhas escolhas são minhas e nem sempre coincidem com as tuas.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home