2015/07/01



baby:
não há do que fugir. ou seria de quem? felizmente, não sou uma estátua. e, ao contrário de você, busco a verdade que os olhos não veem.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home