2015/06/28



baby:
não pretendo mudar. e ceder jamais foi da minha natureza.

2015/06/25


baby:
comigo é possível romper relações sem gerar perdas. merda consegue ser melhor.

2015/06/22


liberdade costurada nunca foi liberdade, meu bem.

2015/06/19



baby:
és prisioneiro de um passado presente futuro. o mesmo que rege teus passos - e determina o limite daqueles que deixas de dar.

2015/06/17



baby:
a anatomia das palavras confunde a cabeça. é seu jeito de nebular os sentidos, de se movimentar num jogo em que é incapaz de perder.

2015/06/15


baby:
me expressei mal. a sujeição está com as noites contadas.

2015/06/14


baby:
você realmente acredita que é minha a falta de jeito?

2015/06/12


baby:
o que existiria se eu não tivesse me sujeitado? uma outra história. de verdade, talvez.

2015/06/10


baby:
a economia discursiva é incapaz de velar a covardia. não se envergonhe de sentir - amor.

2015/06/08


baby:
sim, a dança. a memória mais doce. a doçura mais bem guardada. entre todas.

2015/06/06



baby:
à vestimenta não resta mofar no armário.

2015/06/03


baby:
pudera, tratamento vip nunca me beneficiou em nada.