2015/05/31


baby:
quando a esperança foge, a escrita assume a direção - pra me manter de pé. um tempo mais.

2015/05/28


dear:
cá entre nós, tenho medo de ficar apenas escudo. de perder o jeito mágico de olhar. e de virar pó.

2015/05/24



baby:
não foi por hoje. espero por ti minha vida toda.

2015/05/21


baby:
ainda posso ser o único rosto que amou. e de que sempre se lembrará.

2015/05/18



baby:
natural seria abrir os braços. pra me guardar em si. de uma vez.

2015/05/16




baby:
a repetição é meu jeito de dizer que tudo é sempre amor. do princípio ao fim que nunca chega.

2015/05/13



baby:
a rabugice denuncia o que já foi segredo. e não se quer mais.

2015/05/11




dear:
o império da dor precisa acabar. estudo propostas.

2015/05/08



dear:
é verdade. também sinto na pele que a paixão implica certa doçura & ingenuidade. certo colorido diante de atos & da ausência deles.

2015/05/06




baby:
como pude permitir?

2015/05/04



dear:
minha tristeza somente se aquieta na solidão. porque, feliz mesmo, ela fica quando está com ele. sem segredos.

2015/05/01


dear:
você tem razão. é impróprio dispor o olhar sobre os retratos em que todos aparecem com ele, menos eu.