2015/02/28



baby:
minha solidão costumava fazer bem à tua. apesar dos caroços. aqui e ali.

2015/02/26


baby:
é impossível morrer mais. volte logo.

2015/02/23


baby:
a simplificação da vida nunca esteve fora das tuas mãos.

2015/02/20


baby:
você merece mais. a lua, o sol, aquela estrela que acabou de fazer vibrar seus olhos. pode pedir, eu dou.

2015/02/17



baby:
já é hora de as coisas mais doces amadurecerem. sem dispersão.

2015/02/14


baby:
não há esforço que sustente o monólogo. o tédio é inevitável, meu bem.

2015/02/11


baby:
chega o tempo em que a saudade é o pouco que ainda importa.

2015/02/08


baby:
as cartas encolheram. não há mais o que dizer.

2015/02/05


baby:
quem gosta de teatro é o público. e o facebook.

2015/02/03


baby:
meus heróis morreram de impopularidade. ou seria o contrário?