2014/10/30



baby:
de perdão em perdão, o amor vai se esfarelando.

2014/10/26



baby:
teu reconhecimento seria a verdadeira homenagem.

2014/10/22



baby:
precisava ser sempre pela metade, ensaiando a próxima interrupção?

2014/10/18



baby:
vontade de chegar perto, de ficar te olhando calada e sentir que, por algum momento, foi de verdade.

2014/10/14



baby:
não condeno nem a minha natureza. vou condenar a tua?

2014/10/11


baby:
as novas desculpas não atualizam o olhar.

2014/10/06


baby:
a medida é simples  rasa como os encontros formais. a mim, não confias o uso dos bens nem a guarda dos cães.

2014/10/02



dear:
meus sapos nunca viraram príncipes. odeio ser princesa.