2014/08/31



baby:
somos elegantes juntos. um com o outro. faltei ao seu lado, não foi?

2014/08/27



baby:
sem carro cuidado por ti. mão dada em dia comum. carinho em noite festiva. quem dirá amor?

2014/08/24


baby:
tão conformado à liberdade-prisão. à morada-gaiola instaurada no astral. à amarração presente a distância  e ao eterno retorno do corpo-marionete. tolhido & ultrajado. castrado & sombrio.

2014/08/20



baby:
ela não chorou. apenas sentiu vontade de lhe apontar o espelho. e dividir a dor que o menino fingia emitir — há alguns anos de atraso dali.

2014/08/16



baby:
apaga de vez a necessidade de doer em mim. por favor.

2014/08/12



baby:
você errou. não era a posse que eu queria. nem a histeria do menino que viu seu brinquedo cair da mão.

2014/08/09



baby:
de carro novo passeia a infeliz. de nariz empinado.

2014/08/04


baby:
já sou grandinha para identificar brincadeiras — e eleger quem pode se aproximar de mim.

2014/08/01



baby:
solidão não é defeito, é marca.