2014/04/28



baby:
depois de todos os convites recusados, risquei o almoço da agenda.

2014/04/23


baby:
eu ainda esperava você se aproximar sem graça pra tomar comigo o café servido em bule de prata.

2014/04/19


baby:
eu sentia amor — ainda que não te acompanhasse ao teatro ou ao cinema. e a todos esses ambientes em que a tradição pede mais que a puta trajada de lady.

2014/04/15


baby:
é sempre a memória falha que fala. depois de esquecer sabendo que está esquecendo. as conversas densas e as rusgas fora de hora. os sabores inventados e os choros que adiaram fendas maiores.

2014/04/11



baby:
morri um pouco por dentro. dessa mesma morte que te atinge todos os dias  — e a cada vez que te deitas só, esperando que um novo dia amanheça.

2014/04/06



baby:
enquanto ela passeia com a cria pelo supermercado e você se aliena em torno de si, eu lamento a vida que deixou de viver. por capricho & mesquinhez.

2014/04/02


baby:
estarei sempre inquieta na mesma pergunta.