2013/01/30

dear:
nunca me fiz de donzela. jamais escolhi a realidade cênica oferecida pela rotina, o conforto bancado pelo provedor, a sucessão familiar natural — nem reconheci a camaradagem no engano, na irresponsabilidade forjada. não prejudicaria meu objeto de amor.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home