2012/09/28


baby:
amar faz mal à saúde. machuca. corrói.

2012/09/22

dear:
é iansã quem me faz guerrear. por isso, é tão difícil pra mim abandonar o front. recolher o querer. e ainda reconhecer que eguns o levaram pra longe de mim — para sempre.

2012/09/14

baby:
ainda não sei o que falta em mim. nem por que não quiseste a vida (in)comum, o beijo seriado, o estar junto. pensei que houvesse amor — e que os quereres seriam de fato capazes de diluir fraquezas e redimir imperfeições.

2012/09/06

baby:
você exterminou aquele você que eu criei em mim. o sujeito de olhar triste e sorriso controlado, cuja existência bastava pra me deixar feliz.