2012/02/01

dear:
ele não recuou, apesar de saber que sangraria em mim. preferiu seguir o protocolo, desfiar os laços, representar os papéis. e eu testemunhei o ritual. o desfile pelas vias iluminadas. o braço dado. a cena pública. o que explica a inércia. aquele foi mais um jeito de demonstrar o que quer — e o que não quer. para si.

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home