2008/04/17

sweet:
gosto de ter teu corpo vizinho — a tatear desejos, encobrir contornos, volver-me. sim, quero de volta a simplicidade dos mesmos gestos e das mesmas palavras. o eterno retorno. a repetição do amor [ritualizado, redescoberto, timbrado]. a marca tua a modelar quereres guardados, a suavizar destemperos cravados, a desvelar taras reprimidas, a imprimir singelezas — cafunés inesperados, afagos meninis. breves haicais a roçar o nariz como que a pedir licença para entrar — ficar e não partir.